Voltar Voltar

 

Artigos

 

 

 


Ji-Paraná, 21 de Julho de 2016

Porque precisamos de igrejas menores

“E os que usam deste mundo, como se dele não abusassem, porque a aparência deste mundo passa. 1 Coríntios 7:31”

 

 

As duas últimas décadas vimos o aumento da Igreja Protestante no Brasil. Com o aumento de crentes, aumentaram também as igrejas, e com elas seu tamanho e arrecadação. Mais crentes, mais dizimo. Maior o dizimo, maior o prédio. O problema reside em achar que sucesso é prédio grande.

Assim como na época de Jesus, homens amam coisas grandes, suntuosas e cheias de aparência. Não somos diferentes. Amamos Igrejas grandes, cheias de enfeites e conforto. Nos justificamos dizendo: “Deus precisa do melhor”, que quer realmente dizer é: “Nós precisamos do melhor”.  Sob esse pretexto focamos em objetos quando poderíamos estar usando em pessoas. Gastamos recursos, tempo e esforço em construções quando Jesus nos conclama em Matheus 22:39:

“E o segundo[mandamento], semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.”

Nossos gastos demonstram quais coisas são importantes para nós como igreja. Quanto maior a igreja, maior gastos temos com sua manutenção. Gastamos muito com instrumentos de ultima geração, projetores, bancos, mesas com isso ou aquilo. Esses gastos normalmente são muito menores com o que fazemos em asilos, orfanatos, prisões e com moradores de rua. Focamos sempre naquilo que nos deixam mais confortáveis dentro de nossos prédios. O Senhor já avisava ao povo de Israel sobre isso. Em Jeremias 7:4-6 lemos:

“Não vos fieis em palavras falsas, dizendo: Templo do Senhor, templo do Senhor, templo do Senhor é este.

Mas, se deveras melhorardes os vossos caminhos e as vossas obras; se deveras praticardes o juízo entre um homem e o seu próximo;
Se não oprimirdes o estrangeiro, e o órfão, e a viúva, nem derramardes sangue inocente neste lugar, nem andardes após outros deuses para vosso próprio mal,”

Apesar de todos os avisos na Bíblia, continuamos a focar nas aparências das coisas:

“Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo.” 1 João 2:16

Esses versículos nos dizem que não apenas pecamos contra o Senhor nesses quesitos mas vinculamos estes mesmos pecados ao chamado “sucesso” no ministério. Acomodamos muitas pessoas em nossas igrejas e chamamos isso de sucesso. Nos esquecemos que quanto mais Jesus ficava famoso em Israel mais suas palavras eram duras aos que queriam realmente segui-lo.

Sem confrontação não há um real crescimento de uma Igreja, apenas inchaço. Vemos igrejas cheias de jovens na modinha mas vazias de um real compromisso com o Senhor diário. Porque? Porque quanto mais inchada de crentes uma Igreja menos confrontada ela é. Jesus nunca disse que todos se converteriam:

“Eu digo a vocês: Ele lhes fará justiça e depressa. Contudo, quando o Filho do homem vier, encontrará fé na terra?”

Lucas 18:8

Nesse sentido, sabemos através desta e de outras passagens que não seremos recebidos de braços abertos pelo Mundo. Mesmo assim, baseamos nossas conquistas como o Mundo faz. Contamos quantas pessoas frequentam nossos cultos, ligando sucesso a números e ignoramos toda a Bíblia.

Alguns Pastores até podem se iludir mas é perceptível a superficialidade de frequentadores de Igreja.Não estamos lidando com um momento positivo na história da Igreja Brasileira, estamos cheios de pessoas em nossas Igrejas mas vazio de discípulos.

Isso nos leva a mais um aspecto: a falta de relação. Igrejas grandes primam pela atenção, não relação. Igrejas menores tendem a fortalecer relacionamentos duradouros que podem contribuir a uma vida de obediência em comunhão mais real. Igrejas grandes se escondem nos números mas sabem que são sempre poucos envolvidos. Poucos se conhecem ou conseguem manter um ambiente intimo e consistente de obediência. Há sempre o argumento: “Sempre há alguém para fazer por mim”, e quando há momentos de obediência não podem ser aproveitados pelos gastos excessivos em outras coisas: “Temos que manter a Igreja, irmãos! Nós também pagamos água e luz!”. Embora devamos compreender que gastos básicos são necessários não devem ultrapassar nossas prioridades.

Contrariar a ideia de promover o reino apenas porque temos que trocar o teclado Yamaha todo ano  deve ser realmente repensado. É claro que contas altas ou gastos podem haver tanto em Igrejas grande ou pequenas. O ponto em questão é que devemos refletir onde colocamos nosso coração: em coisas ou em almas? Portanto, deve-se notar que igrejas frutíferas contribuem para o básico no reino: Relacionamentos próximos, um principio para obediência fora de prédios.

Fonte: por Theophilo de Oliveira

 


Ji-Paraná, 12 de Março de 2016

O Fiel Escudeiro

E para sermos vitoriosos precisamos assumir posições como a Jônatas e seu escudeiro.

 

Disse, pois, Jônatas ao moço que lhe levava as armas: Vem, passemos à guarnição destes incircuncisos; porventura operará o Senhor por nós, porque para com o Senhor nenhum impedimento há de livrar com muitos ou com poucos.
Então o seu pajem de armas lhe disse: Faze tudo o que tens no coração; segue, eis-me aqui contigo, conforme o que quiseres. 1 Samuel 14:6,7

Antes de o mundo ser mundo, já nos foi dado noticias de guerras, o mal sempre intentou e sempre intentará contra o bem. Abaixo existe alguns exemplo:

 E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu, acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono, e no monte da congregação me assentarei, aos lados do norte. Subirei sobre as alturas das nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo. E contudo levado serás ao inferno, ao mais profundo do abismo. Isaías 14:13-15  

Lúcifer, no intuito de ser igual a Deus, na cobiça de ter a mesma glória do Criador e de habitar no mais alto céu, iniciou uma guerra ferrenha no céu, lúcifer juntamente com a terça parte de rebelados saíram derrotados desse combate e a recompensa dos rebelados fora a expulsão do céu para o mais profundo e escuro abismo.

2 º Já no Jardim Édem, Satanás entrou para exercer a sua influência através da tentação a Eva e Adão, para levá-los a se unirem a ele em sua rebelião contra Deus.  E assim o conseguiu e mais uma vez Deus imputa sobre satanás o castigo e consequentemente castiga também a EVA e Adão.

“Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e o seu descendente. Este te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar” Gênesis 3.15

 E num dia em que os filhos de Deus vieram apresentar-se perante o Senhor, veio também Satanás entre eles. Então o Senhor disse a Satanás: Donde vens? E Satanás respondeu ao Senhor, e disse: De rodear a terra, e passear por elaJó 1:6,7 

Outro exemplo de guerra declarada pelas trevas, foi Satanás intentando dessa vez a um homem, por nome Jó! Homem esse integro, de boa conduta e um homem com o coração totalmente voltado para Deus. E Deus, tinha uma grande admiração e apreço por Jó, e o diabo na tentativa de destruir essa admiração se apresenta diante do Senhor e indaga dizendo; Jó só é obediente a ti, porque a tudo quanto ele pede, de pronta entrega lhe é concedido por ti! Permita-me tocar nos seus bens para que veja o desprezo de Jó para com você (palavras do autor do devocional). O restante da história podemos conferir em todo o livro.

O final já era o de se esperar de um homem que tem o coração voltado para Deus, pois em meio a tantas notícias e acontecimentos ruins, Jó todavia, se manteve fiel ao Deus todo poderoso. E mais uma vez o diabo perdeu a batalha contra o bem!

 Jesus no deserto – E Jesus, cheio do Espírito Santo, voltou do Jordão e foi levado pelo Espírito ao deserto; E quarenta dias foi tentado pelo diabo, e naqueles dias não comeu coisa alguma; e, terminados eles, teve fomeLucas 4:1,2 

No decorrer dos seus 40 dias no deserto, a qual Jesus estava em jejum, O diabo fora ao seu encontro diversas vezes afim de seduzir nosso Cristo com coisas materiais. E o que Adão não conseguiu vencer no paraíso, nosso Senhor venceu no deserto. E essa foi, mais uma das costumeiras derrotas de Satanás.

 E o inimigo de nossas almas é insistente, pois ainda nos dias atuais na conhecida janela 10 / 40. Se encontra a igreja perseguida, países da África, Oriente Médio e Ásia. Encontram-se uma opressiva oposição e perseguição a pastores, missionários e todos cristãos, pelos simples fatos de seguirem os preceitos deixados pelo nosso Senhor Jesus Cristo. Esses cristãos são espancados, torturados, cerrado nas prisões, tem suas casas invadidas, igrejas incendiadas, além de muitos serem mortos em praças publicas, queimados, apedrejados e até mesmo decapitados.

Toda essa brutalidade nada mais é que ação de Satanás na tentativa de trazer mais almas para condenação eterna! Antes de o mundo ser mundo, já nos foi dado noticias de guerras, o mal sempre intentou e sempre intentará contra o bem e hoje, o reino das trevas intentam contra a igreja, mas louvado seja o Senhor nos céus, porque as portas do inferno não prevalecerão contra nós! Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela; Mateus 16:18

Estamos em guerra! E para sermos vitoriosos precisamos assumir posições como a Jônatas e seu escudeiro.

O cenário da passagem que lemos, Israel em guerra contra os filisteus um povo opressor. Cap 13 mostra que os israelitas estão em desvantagem em números e seus utensílios para guerra estavam escasso. No versculo 6 do cap. 13 de 1 Samuel,  vemos soldados israelitas se escondendo em cavernas, buracos, cisternas e até em túmulos, ou seja em apuros! Porém no meio dessa guerra, havia este dois homens, Jônatas e seu escudeiro.

Jônatas movido por Deus, resolveu agir. E o seu escudeiro sem nome que assumiu um importante papel ao lado do seu senhor. ( Escudeiro – era um oficial que os reis e os generais escolhiam entre os mais valentes. Era dever do escudeiro levar as armas do seu senhor, e além disso ser portador de mensagens de uma parte para outra. Muitas vezes, em meio do combate, era ele que levava o escudo e protegia a pessoa do seu senhor). 

E ambos, subiram engatinhado o íngreme penhasco ao encontro dos filisteus, em concordância eles combinaram que só iriam lutar com os filisteus se o Senhor desse um sinal, uma prova. Que Deus ia adiante deles. E o sinal seria que o os filisteus ao os verem, os chamassem para um combate corpo-a-corpo. E assim aconteceu, e através da coragem desses dois, o Senhor trouxe um grande temor no meio dos filisteus. 

Através do exemplo deixado por esses dois, quero trazer a aplicação desse texto para os dias atuais. Todos sabem que pastorear uma igreja, liderar um departamento ou algum projeto na casa do Senhor, implica dizer literalmente que estamos entrando num campo de batalhas de luta travada e ferrenha. Pelos simples fato de proclamarmos a fé no Senhor, já vem alguns levantes.

Agora, imagina o que acontecesse com aquele que predispôs a fazer a obra. Essa palavra não é para desencorajar, mas, para nos comover com a situação dos nossos pastores, lideres. Pois num campo de batalha espiritual temos a presença do Senhor, temos nossos lideres, para nos aconselhar, orientar e ajudar. Agora a pergunta para reflexão é: Meus pastores e lideres tem a mim como seu escudeiro? (…) 

Para finalizar esse estudo, deixo abaixo para nosso aprendizado características as quais precisamos ter, para sermos vitoriosos no campo de batalha espiritual:

JÔNATAS / ESCUDEIRO SEM NOME
Ousadia / Disposição (ato ou efeito de dispor)
Coragem / Fidelidade
Confiança / Disponibilidade (pessoa ou algo estar presente quando necessário)
Fé / Obediente
Tem com quem contar / Sempre se apresentou como solução

O conjunto de qualidades listadas, não pode ser outra a não ser, VITÓRIA! Aprendemos pois, estar disposto a confiar em Deus, mesmo quando a luta pareça perdida, e aprendemos também, a nos apresentarmos aos nossos pastores e lideres como um bom e fiel escudeiro.

Paz seja convosco!


Ji-Paraná, 06 de Janeiro de 2016.

Por: Pastor arivelton da Silva

Há muitas coisas que ficaram para trás junto com 2015 que não tem como mudar mais. Por outro lado há muitas outras que é possível em 2016 você assumir uma postura diferente.
Na sua retrospectiva de 2015 onde você precisa efetuar mudanças para 2016? Não espere, comece logo, esqueça o que ficou para trás e avance para o alvo. O nosso alvo principal é Cristo, precisamos correr a carreira da fé olhando firmemente para Ele.
Que o seu caráter seja trabalhado, moldado, disciplinado,educado, que todos nós sejamos mais parecidos com Cristo.
Seja uma pessoa confiável, honesta, que cumpra com seus compromissos familiares,espirituais e profissionais.
Sonhe os sonhos de Deus.
O nosso refúgio, fortaleza e lugar bem seguro é o Senhor.
Todo projeto que não tem o Senhor e sua palavra como alicerce está destinado ao fracasso.
PENSE NISTO E UM FORTE ABRAÇO - FELIZ 2016.


Ji-Paraná, 31 de Dezembro de 2015.

A composição
Por Asaph Borba

O talento que o Senhor me tem dado é o de compor. Desde que me converti, compus mais de 350 ou 400 canções registradas, e tenho dezenas de fitas cheias de músicas, linhas, melodias, sonhos.

Tenho descoberto algumas chaves. Uma por exemplo é que há riqueza no corpo de Cristo, nos irmãos. Eu gosto do Salmo 45:1 "De boas palavras transborda o meu coração. Ao Rei consagro o que compus, a minha língua é como a pena de habilidoso escritor." Me identifico com a versão em português que diz: “Ferve em meu coração palavra boa” Desde que me converti, este tema Jesus Cristo ferve em meu coração, nunca diminuiu, somente aumenta. 

Todos nós temos a graça do Espírito que enche a igreja de criatividade. A criatividade em alguns pode ser mais forte, mas é um Dom de Deus para cada pessoa. Uma característica de Deus em nossas vidas é a criatividade. 

Você pode compor, todos nós podemos compor. Deus dá este talento a igreja. Quando Paulo em Efésios 5:19 diz: "falando entre vós com salmos, com hinos e cânticos espirituais, não estava falando somente de cantar canções escritas, nem estava falado sobre uma forma de vida para enriquecer, para embelezar. 

Para compor são necessárias algumas coisa: 

Estar ligado com profundidade ao Espírito Santo. Quando estamos unidos ao Espírito do Senhor, o Espírito, em comunicação com nosso espírito, gera coisa agradáveis ao Senhor. Quando nosso espírito está em comunicação com a Palavra de Deus, a Palavra de Deus se transforma na primeira ferramenta para composição. 

Quando há uma união entre o Espírito e a Palavra em nosso coração sai algo. Quando estamos cheios da Palavra de Deus temos o subsidio básico para compor ao Senhor. Fecha teus olhos e pensa em algo que gostarias de dizer ao Senhor agora. Já pensaram? Agora põe isso em tua boca e prepara-te para dizer ao Senhor uma frase, uma expressão. Assim a igreja começou a compor. A base de toda composição é uma palavra que de nossa mente vem a nossos lábios. 
 

Antes de continuar lendo este texto ajude-nos

a manter o site no ar. Bastar clicar aqui


Assim Davi escrevia o que Deus colocava em seu coração, e assim escrevo eu, e tenho a facilidade de canta-lo, e você também tem. Todos lembram do que pensaram? Agora eu vou dar um tom, e verão como todos tem uma melodia, todos tem afinação, todos tem voz. Deus nos deu a todos. 

Quando a palavra se junta com a voz, com a língua, com a libertação do espírito há uma composição. Todos podemos compor. Deus valoriza todos, mesmo um pouco. Deus valoriza uma melodia, uma frase, uma palavra que você tenha em seu coração. Há um canto que o Senhor me deu e que cantamos hoje aqui, que somente diz: " Jesus, Jesus, Jesus". Não diz nada mais, mas diz tudo. 

Não compomos para homens, não compomos para mostrar nossa música uns aos outros. Quando comecei a trabalhar com Donald eu lhe perguntei: "que tenho que fazer para que os irmãos cantem minhas músicas como cantam as tuas?" E ele me disse: 

"cantá-las para Deus. Canta tudo para o Senhor que um dia Deus vai cantar para o povo, e eu cresci aprendendo a cantar com todas minhas forças para Deus. E a dar a Ele tudo o que componho, com diz no Salmo 45: 1 "Dirijo ao Rei meu canto", ao Rei consagro o que componho. 

Outra ferramenta é a Palavra revelada a igreja, a "rema". Nosso coração tem que estar de acordo com a palavra "rema" (revelada) nas Escrituras. 

Há muita gente que canta coisas raras, coisas que ao serem comparadas com a Palavra de Deus e estão em desacordo, não tem sentido bíblico, nem nenhuma profundidade, somente cantam por cantar. Há alguém que canta no Brasil uma música que o êxito evangélico do momento e fala da Segunda unção. Se não vai buscar na Bíblia onde esta a Segunda unção, não encontra base bíblica para isto. 

Não podemos enfatizar coisas que não estão de acordo com a Palavra de Deus, temos que cantar a Palavra de Deus. Devemos compor submissos a Palavra de Deus, mesmo dentro da revelação, "rema" do Senhor. 

Eu sou totalmente contra tirar uma melodia do mundo e pôr uma letra evangélica e gravá-la, isto não tem nada a ver com o Senhor. Deus nos deu o Espírito Santo para compor coisas puras e genuínas, nascidas em Deus, geradas em Deus, santificadas no Senhor. 

Ferramentas técnicas para fazer da inspiração algo espiritual na hora de compor: 1) Ter um conhecimento básico de música para que o que cantamos esteja dentro de um ritmo e de uma harmonia. 

2) Ter conhecimento básico de poesia, de métrica e de rima. Eu li muitas poesias, existem poetas cristãos que tem escrito coisas lindas, como o salmo que lemos "minha língua é pluma de escritos muito rápidos", existem palavras, existem formas de escrever uma coisa de forma mais bela. Podemos estudar as rimas, comprar um dicionário de rimas para sair as tradicionais, e desenvolvermos para ter um coração para compor. 

3) Fazer de nossa composição sempre uma linguagem bíblica e acessível aos outros. Não usar palavras que ninguém compreende, palavras arcaicas. Devemos ser sensíveis. O Senhor usa o simples, não necessitamos falar muito. 

Alguns aprendem a tocar um instrumento, isto ajuda muito. Para compor ao Senhor temos que dedicar tempo, sem ansiedade, parar, esperar. Eu tenho comigo sempre um gravador com pilhas novas e uma fita, sempre pronto para gravar tudo o que o Senhor dá. Estejamos disponíveis, o Senhor esta falando ao teu coração, dando-te cânticos, música nova, dispõe-te para gravar, para estudar e ser assim uma benção. 

Temos que fugir de: 

A) mentira: para compor ao Senhor temos que fugir de toda a mentira, cantar o que é verdadeiro. Talvez algo possa ser verdadeiro para Daniel Baker e não ser verdadeiro para mim. Se Daniel compõe uma canção que diz: "eu era um drogado, estava na rua perdido e sem direção". Isto é verdade para ele? Não. E uma mentira não vai produzir vida, em troca essa mesma realidade é verdade para mim. 

Quando Rosana e eu começamos a compor música sobre o matrimônio, sobre família, sempre tivemos o cuidado de compor coisas que vivíamos, que podíamos respaldar com nossas vidas e com nosso testemunho, com a maneira em que vivemos. Alguns cânticos deixamos de gravar porque não os estava-mos vivendo, tínhamos a inspiração, sabíamos a verdade, mas se o cantássemos não seria verdadeiro. Em nossas vidas temos que cantar a verdade, sempre. 

B) Dos modismos: Temos que fugir dos modismos, não compor algo porque o que alguém esta compondo é bem recebido. Por exemplo, tratar de imitar o estilo de Marcos Witt, Ron Kenoly, Asaph Borba, etc. As composições o que o Senhor dá para ti, tens que ser genuíno. 

C) Do mundanismo: Temos que fugir da secularização que tenazmente nos assedia hoje na igreja. Romanos 12:1-2 "Assim irmãos, vos rogo pelas misericórdias de Deus, que presenteiem vossos corpos em sacrifício vivo, santo, agradável a Deus, que é vosso culto racional e não vos conformeis com este século, sede transformados por meio da renovação de vosso entendimento, para que comproveis qual seja a boa vontade de Deus, agradável e perfeito”. Não podemos tomar a forma deste mundo como igreja, devemos fugir do mundanismo que tenazmente nos assedia na igreja, isto inclui a música. 

Deus tem seu próprio estilo de música e muitas vezes não é o que o mundo evangélico está cantando. Ele quer que nós estejamos compondo o que Ele quer falar e não o que as pessoas querem ouvir. Você deve ser alguém que transmite o que esta no coração de Deus.

Concluindo, os tipos de composições que podemos encontrar são de Deus para o homem, a Palavra do Senhor para o homem, do homem para Deus, de homem para o homem e de Deus para o mundo, também pode haver da igreja para o mundo. Estes são os tipos de música na igreja, qualquer coisa que se componha tem que estar dentro disto. 

Deus abençoe
Asaph Borba
http://www.pontesdeamor.com.br/
lifecd@voyager.com.br

 


Ji-Paraná, 08 de Dezembro de 2015.

NATAL
ISAÍAS 9.6
“Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu;

“Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, príncipe da Paz;”
Lucas 2.7 A distância entre Nazaré da Galileia e Belém, é de aproximadamente 128 km. Provavelmente essa jornada de José e Maria durou cerca de uma semana; e ao chegarem, eles não se hospedaram em um hotel agradável, tudo que José encontrou foi uma cocheira num estábulo, e naquele lugar Maria deu á luz a “... seu filho primogênito...”
Os Judeus haviam esperado por isso por muito tempo.
Uma cocheira em um estábulo, não era um local que os Judeus esperavam para o nascimento do seu Rei e Messias.
Era um lugar escuro e sujo.
Os governantes Romanos eram tidos como deuses - E nasce um menino Judeu para ser Rei dos Reis e Senhor dos Senhores.
Maravilhoso

. O anuncio de seu nascimento foi sem igual.
. Seu nascimento foi sem igual.
O maior acontecimento da história acabou de acontecer:
O MESSIAS NASCEU
Lucas 2.11 Quem é esse que nasceu?
O salvador, Cristo (O Messias ungido)
Senhor (Javé ou Deus)
Quem os magos do Oriente buscavam? MT 2.2
Qual a motivação da busca? 
. Seu batismo foi sem igual.
. Sua vida foi sem igual.
. Seu ensinamento foi sem igual.
. Seu amor foi sem igual.

. Seu sofrimento foi sem igual.
. Sua morte foi sem igual.
. Sua ressurreição foi sem igual.
. Sua volta para o céu foi sem igual.
O menino na Manjedoura tem sido usado para compor uma linda sena de natal.
Mas não podemos imaginar Jesus para sempre ali. O bebê cresceu teve uma vida surpreendente.
Ele deixou seu lugar no céu á direita de Deus, veio á terra, se tornou homem, foi pregado em uma cruz, foi sepultado em um túmulo emprestado. Mas a jornada ainda não tinha acabado. Ele venceu a morte, andou novamente entre os homens e voltou para o céu.
As boas novas a respeito de Jesus Cristo demonstram que Ele veio para todos, inclusive para as pessoas mais simples.
Veio para qualquer um que tenha um coração humilde o bastante para aceitá-lo.
Não importa quem você é ou o que você está fazendo, você pode ter Jesus na sua vida. Ele o aceitará como você é.

Ele voltará a esse mundo e julgará todas as pessoas de acordo com a decisão que cada um tomou a respeito dele.
Quando Jesus estava sendo julgado pelas autoridades, uma delas disse: “Que farei então de Jesus, chamado Cristo?
Jesus veio á terra por nós para que possamos ir ao céu com Ele.
O QUE VOCÊ ESTÁ FAZENDO DE JESUS, CHAMADO O CRISTO?

 

Fonte: Pastor Arivelton da Silva


 

Ji-Paraná, 29 de Julho de 2015.
 
Ele voltou, fiquei, E agora?
Se fôsse agora, estarias em pé diante de Deus?

Acordei mais cedo hoje como de costume, e como eu tinha uma reunião na parte da tarde com o pastor, adiantei minhas tarefas de zelador em nossa igreja. Tudo estava normal, como de costume, cheguei bem cedo na igreja, corri ao almoxarifado e peguei o que era necessário para dar início a faxina.Ele voltou, fiquei, e agora?

Fiz minhas tarefas e obrigações como fazia há 30 anos naquela igreja. Acabei um pouco mais ced

VEJA TAMBÉM

Você também pode se interessar pelos tópicos abaixo

 

Rede de Jovens

Escola Bíblica Dominical

Rede de Homens

Rede de Mulheres

Cultos

©Copyright 2014 - Todos direitos reservados a www.webcactv.com.br

Netmidia - Soluções Digitais