Vídeo publicado em 13/03/2018 • Tecnologia

Brasil é excluído do maior consórcio de astronomia do mundo

 

 

Observatório Europeu do Sul (ESO), maior consórcio de pesquisa astronômica do mundo, se cansou de esperar pelo Brasil. Sete anos após assinar acordo para admitir o País como primeiro membro não europeu, o Conselho do ESO rescindiu o contrato com o governo brasileiro - que nunca pagou nem ratificou o acordo.

Segundo o Conselho, o ESO seguirá aberto para acolher o Brasil a "qualquer momento". O valor do acordo era de 270 milhões de euros (cerca de R$ 1 bilhão), que deveriam ser pagos até 2021. O ESO, nesse período, tratou o País como membro interino. Projetos de astrônomos brasileiros eram avaliados como se o Brasil fosse membro, o que dá vantagens competitivas.

Agora, com a rescisão do contrato, cientistas brasileiros que quiserem usar os observatórios do ESO terão de concorrer como representantes de um país não membro, com critérios muito mais rígidos de seleção.

O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações disse defender a participação do País no ESO e fazer "gestões junto ao governo federal" pela adesão. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo e Estadão Conteúdo. 

 

 

Fonte: Noticias ao Minuto

 

Outras Fotos

VEJA TAMBÉM

Você também pode se interessar por esses vídeos relacionados

 

31/07/2018 • Tecnologia

Marte poderá ser visto a olho nu nesta terça-feira; saiba ma...

25/07/2018 • Tecnologia

Marte tem depósito de água em estado líquido, confirmam cien...

20/07/2018 • Tecnologia

NASA explica como vai enviar uma sonda ao Sol

19/07/2018 • Tecnologia

Marte está em posição mais próxima da Terra desde 2003

13/07/2018 • Tecnologia

Golpe pede bitcoins para manter vídeos comprometedores em se...

Envie sua Sugestão

©Copyright 2014 - Todos direitos reservados a www.webcactv.com.br

Netmidia - Soluções Digitais